domingo, 30 de dezembro de 2012

O Pai Natal foi um fofo!

Realmente foi! Mais fofo que isto é (quase) impossível!

Este ano o gajo gordo de vermelho trouxe-me livros! 4 livros (3 bem grandes) para me ocupar o tempo... Uma vez que o namorado fofo diz que eu papo livros, ele e a querida sogra decidiram dar-me o segundo e terceiro volume da trilogia das Sombras! Agora só tenho de comprar o primeiro para ficar com os 3 livros físicos.


 Além de que o mano (também fofinho) deu o novo livro da J.K. Rowling:


E ainda recebi um livro mais pequenino, adaptado a um filme que ainda ainda não vi com a Reese Witherspoon e o Mark Ruffalo: Enquanto estiveres aí.



Oh querido Pai Natal, para o ano podes ser tão fofo e dar mais umas prendas boas!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Saldos?! Quais Saldos?! Ah esses...

Pela primeira vez na minha vida tive o desprazer de entrar numa "boa" sapataria (que dá pelo nome de MaryPaz, não sei se conhecem... "Pequenina" que dói)... E digo desprazer porque acabo de constatar que efectivamente existem saldos, mas dos probrezinhos que até mete medo.


Imagem retirada das imagens do Google.


A je até é uma pessoa que aproveita os saldos. Apesar de não andar sempre em centros comerciais a ver isto e aquilo (que já mencionei aqui que ir às compras de roupa e afins é coisa que me esgota psicologicamente e saio de lá sem nada), na altura dos saldos lá vou eu. E só vou quando preciso mesmo de alguma coisa, porque ir apenas para ver as news, não obrigada. Uma vez que a minha pessoa arranjou um emprego novo (hurray!! Fui a escolhida entre centenas para o emprego do qual falei aqui), lá fui à procura de uns sapatinhos minimamente decentes (leia-se salto pequenino, jeitosos e, preferencialmente, baratos). Onde fui calhar?! Lá está... à MaryPaz! Saí de lá completamente doente e aviso que não experimentei sequer um único sapatinho...

Mas porque raio é tudo de plástico?! T-U-D-O?! Também aos preços que estão a praticar lá só pode, ninguém compras um sapatos decentes a 10€, lamento mas não. Por mim os sapatos até podem ser feios, sem jeito nenhum, mas lá confortáveis têm de ser e, tirando os ténis, a palmilha tem de ser de pele. Porquê? Ora conto-vos uma coisinha que me aconteceu há uns anos na Seaside... Lá fui eu comprar uns sapatinhos de verão, mas queria fechados... Lá trouxe uns tipo sapatilha aberta em cima, até eram de tecido... nada de plástico. O que aconteceu? Calcei-os duas vezes (sim só 2) e foram para o lixo! Como é que é possível uns sapatos fazerem uma pessoa cheirar tão mal dos pés?! Toda a gente diz que os ténis fazem isso, mas devem ser os dos chineses porque os meus não. Agora o sapatinho que até não foi baratinho para a qualidade que tinha foi a pior compra! Prometi a mim mesma que só com palmilha de pele, nada de plástico, tudo de tecido. E na MaryPaz não encontrei NADA! Literalmente nada de pele... É possível que uma sapataria assim tenha tanto sucesso?! Ou sou só eu que sou esquisita...

Lá tendência para rica tenho, dinheiro é que não... Mas roubando um banco ou dois arranjam-se. Acho que me vou virar para a Zilian... Podem ser de plástico e cheirar mal, mas com estilo sff! Sim porque se for de pele.. Ui, é para lá deixar o coro e o cabelo. Para isso prefiro ir à boa da Aldo, pelo menos os sapatos são confortáveis!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Ler faz bem ao corpo e à mente #6

Temos mais um livro da Margarida Rebelo Pinto terminado:


Confesso que já o acabei há cerca de duas semanas, mas ainda não tinha escrito sobre ele (como é bem visível não tenho escrito sobre absolutamente nada).

Considerações gerais:
- A autora traz-nos um livro cheio de classe, bem escrito e com uma leitura fácil;
- Este livro faz-nos pensar no sentido da vida retratando um casal cujo amor não venceu no fim as diferenças, levando-nos a um lado emotivo desde a primeira página a partir do momento em que escreve e aborda sobre um tema delicado: cancro;
- O romance é intercalo e transportado para uma visão (analogia) do mundo animal de um amor impossível entre uma cegonha branca e um urso;
- Capítulos relativamente pequenos, podendo parar a leitura de um capítulo para o outro;
- O livro é de capa dura, atractiva que nos chama à atenção; tamanho A5 e possui 212 páginas mas com muitas partes em branco;
- O preço é consensual nos três sítios que vos costumo dizer: 14,85€ na Wook, na Bertrand e na Fnac pois possui em todos 10% de desconto.

Sinopse:
O amor está antes e depois de tudo porque há sempre uma nova forma de o viver. O amor está em cada gesto que fazemos, tem as cores da amizade, da devoção, da maternidade, da família, do trabalho, da casa, da vida de todos os dias. Descubra o novo romance de Margarida Rebelo Pinto, depois da sua incursão pelo romance histórico com Minha Querida Inês.

Retirado de Wook


Conclusão:
Depois de ler a Minha Querida Inês, fiquei algo desiludida com este romance. Não que seja um romance muito diferente daqueles a que a autora nos tem habituado, mas acho que esperava mais. No final ficou o sentimento de "pouca coisa", ou seja, esperava mais. Considero que depois da Inês fiquei com a fasquia demasiado elevada para a autora.

E já estou noutra, que é como quem diz a ler outro livro de uma autora diferente da qual já tinha lido um livro e que podem ver aqui ao lado.

Não percam o próximo episódio porque nós também não!

sábado, 22 de dezembro de 2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

TAKE #4 – LAWLESS


 


Dois dos três irmãos Bondurant em grande plano, juntamente com a misteriosa Maggie


Baseado nos contos verídicos de Matt Bondurant, Lawless conta-nos a verdadeira história dos irmãos Bondurant, contrabandistas americanos na época da infame Lei Seca. Neste filme, os referidos irmãos, traficantes de álcool, montam uma operação ilegal de grande sucesso, sendo eles Jack (Shia LaBeouf), Howard (Jason Clarke) e Forrest (Tom Hardy). Jack é o (ao início) irresponsável irmão mais novo, ambicionando tornar o pequeno negócio familiar numa operação de tráfico de grande envergadura. É um sonhador, cobiçando posses e riquezas, tentando impressionar a jovem Bertha (Mia Wasikowska). Howard (Jason Clarke) é o irmão do meio, violento, leal e sem conseguir recusar uma gota de álcool que seja. Forrest (Tom Hardy) é o mais velho dos irmãos, o chefe e o mais responsável, determinado em defender a sua família das novas regras impostas por um novo mundo económico, “protegido” por um mito em que ele próprio já acredita. Quando misteriosa Maggie (Jessica Chastain) chega à cidade à procura de trabalho, Forrest toma-a sob a sua alçada, seguindo-se uma impetuosa cruzada contra uma polícia corrupta, uma justiça arbitrária e gangsters rivais.


No que diz respeito à parte técnica e à realização, John Hillcoat consegue impressionar com as mais diversas cenas de violência e dramatismo presentes na película, na altura certa, sem esforço, conseguindo cativar o interesse do espectador.


Em relação ao elenco, todo o colectivo tem uma prestação bastante positiva, sendo de destacar, novamente, o trabalho de Tom Hardy, actor que cada vez se mostra mais versátil e em grande ascensão. Gary Oldman, Guy Pearce, Jessica Chastain, Mia Wasikowska e Shia LaBeouf têm, igualmente, papéis bastante sólidos, sendo uma das principais forças deste filme a boa capacidade do elenco, com elevada força colectiva.

 



Hardy tem aqui, novamente, uma grande prestação.

 
De realçar, ainda, o guião de Nick Cave, que tem uma pequena presença de alguns segundos no filme, para os mais atentos.

Como aspecto menos positivo, refira-se a profundidade das personagens. Não que não estejam bem construídas, mas podia ter sido dado mais destaque às histórias individuais de cada irmão, sendo que chegamos a sentir que ficou algo por contar, por conhecer, podendo-se ter dado ênfase aos conflitos e emoções inerentes ao passado dos irmãos, ou até mesmo à dinâmica da relação.

 
Lawless é um bom filme, que cumpre bem o seu objectivo, contendo uma carga de violência acima da média mas que não é, de todo, forçada, contendo um bom elenco, assentando a película, sobretudo, na grande força colectiva deste elenco.

 

CLASSIFICAÇÃO – 8/10


                Realização – John Hillcoat

                Casting – Shia LaBeouf

       Jason Clarke

                                 Guy Pearce

                                 Jessica Chastain

                                 Gary Oldman

                                 Mia Wasikowska

                Género – Crime, Drama

                Duração – 110 minutos

 

Termino esta TAKE com outro filme bastante violento mas de elevadíssima qualidade, “American History X”, já com uns anos, e o mais recente blockbuster a estrear em Portugal, “The Hobbit”.



American History X
 
 
The Hobbit


Até ao próximo TAKE,
 
Rui

 

 

É que às vezes apetece mesmo

Cheguei atrasada pela manhã ao trabalho pois quando caem duas gotas de chuva em Lisboa (e calculo que no resto do mundo também) as pessoas parece que já não sabem conduzir! Enfim... Continuando! Estava eu a dizer que cheguei atrasada pela manhã e não estava ninguém no meu local de trabalho... Pelos vistos, as férias escolares atrasam as pessoas mas não devia de ser ao contrário? Não sei... Digo eu.

O meu primeiríssimo pensamento ao chegar foi: Quero voltar para casaaaaaa, não está cá ninguém! Logo seguido pelo: Preciso de um café senão adormeço para aqui sozinha. Lá vai a boa da Pituxa ao bar (que costuma ter uma fila de pessoas para tomar o 'piqueno'-almoço) e é logo atendida, olha para o lado e vê um bolo de maçã-canela acabadinho de sair do forno... "Eu quero uma fatia de bolo e um café sff" e soube que nem ginjas! Bolinho quente, cheio de gordura logo pela manhã para afagar o estômago... Hum, priceless!

Senhor Doutor da Medicina no Trabalho, aviso que não vou fazer dieta, não vou controlar o meu peso (independentemente de ser nova e se não for agora depois custa mais) e não quero saber se a sua balança não dá o mesmo valor que a minha. Eu e os pneus de camião TIR estamos muito bem assim. Obrigada!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O curso da Vaqueiro

Ora "entonces" como vos contei aqui, nós fomos no passado dia 3 ao curso de culinária da Vaqueiro. O bom do cursito intutilava-se de Receitas Rápidas e Económicas. Bem, em bom da verdade Rápidas até eram, se eram económicas é que já não sei uma vez que era tudo de marca (nada de marcas brancas) e, como a maioria de nós sabe, de barato a Vaqueiro não tem muito. Mas não estou cá para discutir questões financeiras mas sim para vos dar a conhecer o curso e mostrar-vos algumas fotos da nossa iguaria (e das outras também).

Depois de chegarmos 30 minutos atrasados (aquilo é no fim do mundo), não fomos os últimos a chegar. Ainda estavam na parte da "converseta" e ainda não tinham posto as mãos na massa. Dois Chefs do mais simpático que há e um deles até era conhecido (pelo menos já o vi numa revista ou assim). O objectivo: Fazer as receitas e depois degusta-las num animado jantar.

Haviam seis receitas para confeccionar, todas iriam fazer parte do jantar e a nós calhou-nos a primeira sobremesa: Leite creme de café e caramelo com merengue de laranja.
As receitas eram:
1 - Creme verde de salsa e bacalhau, com ovo mole e anchovas
2 - Almôndegas de farinheira panadas com cereais, courgette salteada com coentros e curd de marmelada e pimentão
3 - Esparguete com atum, feijão verde, tomate e azeitonas com molho cremoso de alho
4 - Peitos de frango recheados com paio e espinafres e puré de cenoura com cominhos e hortelã
5 - Tarte crumble de maçã, pêra e frutos secos
6 - Leite creme de café e caramelo com merengue de laranja

Pessoalmente não fiquei nada decepcionada com a receita que nos calhou em sorte e muito menos com o resultado final. Estava divinal e foi tão fácil de fazer... Acho que já me estou a babar!

Aqui ficam as fotos:

 A confecção (sim, é ele a cozinhar YEAAHHH).

 As almôndegas de farinheira a serem fritas.

 Aprendemos a fazer ovos escalfados (eu não sabia) para utilizar na 1ª receita.

 Os peitos de frango com espinafres

 Puré de cenoura para acompanhar os peitos de frango recheados

Sopinhaaa!! - Creme verde

Esparguete (bom, muito bom)

Farinheira! Hum... Divinais estas almôndegas

O meu prato com um bocadinho de cada + salada

A tarte também era fantástica e estava morna

A nossa obra de arte já queimada com maçarico

Não sei se sabem, mas ficam a saber, o preço de cada curso é de 55€/pax mas têm direito a comer de todas as iguarias confeccionadas, podem ir petiscando durante a confecção dos pratos, existe vinho para acompanhar a refeição, sangria branca (bem boa), sumos, água e no final café. Além de que também têm direito a trazer as receitas compiladas, um avental preto, um certificado de frequência do curso e de desfrutar de um óptimo ambiente e uma óptima conversa.

Aqui fica o meu agradecimento à Marmita Lisboeta por nos ter dado a hipótese de passarmos por esta experiência maravilhosa que é algo que gostaria de repetir.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Porque eu também quero dar sugestões natalícias

Sim, sou uma gaja ranhosa que tem a mania que também dá sugestões natalícias!

E sim, sou uma criança crescida e ainda adoro coisas destas que passo a apresentar (e não, ninguém me pagou nem deu nada... Infelizmente):

Lego!!





Que coisinhas mais fofinhaaaasss!!
Encontram-se à venda na Fnac. Não são baratuxas, mas são giras que dói!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Estou a precisar de animação (e sugestões)

Hoje é dia 12-12-12 (que lindo)!
Faltam apenas 9 dias para o suposto fim do mundo, que eu ainda não faço ideia como ocorre e não quero pensar muito nisso. Não me dá muito jeito que isso aconteça antes de 2013 que estou mesmo a pensar mudar a minha vida completamente e o dia 21 não calha nada bem.

Por isso, Mundo faça-me o favor de não acabar que no dia 21 ainda por cima é sexta-feira! Mal a mal que acabe na segunda, o pessoal não leva tão a mal.

Agora o porquê deste post. Preciso de vocês meu fiéis seguidores e leitores (anónimos ou não)! E que tal se me disserem uns blogues fofinhos e amorosos para visitar. Não que não goste de visitar os vossos diariamente (coisa que eu faço mesmo), mas preciso de óptimas boas, óptimas, divertidas, tristes, assim-assim, fantásticas sugestões de blogues a visitar. Pode ser?! Quero alargar os meus horizontes na blogosfera! Vooooaaarrrr, sentir-me livreeeeee (ok, isto era desnecessário).

Mas acho que deu para perceber a ideia, não deu?!

Ajudinha? Alguém?

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Falta-me o apêndice

É estranho mas, hoje que me esqueci do meu precioso telemóvel em casa, parece que me falta uma parte do corpo. E como aqui a je já não têm apêndice há uma quantidade enorme de anos, é mesmo isso que me falta, o apêndice...

Oh coisinha mais fofa da sua dona, estou cheia de saudades tuas... Anda a mim!


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Há coisas que me irritam!

Este post poderia muito bem estar na etiqueta de Annoying Things, mas não é propriamente uma coisa que me faz "cócegas", é uma coisa que me irrita constantemente! É até das tais coisas que me faz ficar vermelha de raiva!

Não sei se já mencionei aqui (não estive a ver o que escrevi para trás), mas frequentei a Universidade de Évora (a da terrinha) por dois motivos. Motivo número 1: Engenharia Química tinha aberto há 2 anos e era o curso que queria; Motivo número 2: Os meus pais não me conseguiam sustentar fora da terra, até porque na altura a minha mãe estava desempregada (se não me engano). E, apesar de agora já não existir o curso que frequentei devido à pouca aderência dos alunos, eu terminei-o e, muito provavelmente, foi tão ou mais difícil do que o mesmo curso noutra universidade considerada de prestigio.

Acho que o sangue me sobe todo à cabeça e deixo de raciocinar quando me dizem: "Tu não compares a Universidade de Évora ao Técnico" (por exemplo). E porque não?! Lavam o rabinho com água de malvas no IST ou é com água de outra planta qualquer?! E não me venham com as tretas de "Eu arranjei emprego aqui porque andei na Universidade X", nunca nada foi tão falso. Uma pessoa arranja emprego em determinado sítio porque é bom naquilo que faz, ou tem um bom percurso profissional na área a que se candidata, ou até porque tem cunha. Qualquer coisa menos o nome da universidade! Isso era dantes!! Sim dantes! Antigamente é que tirava o curso no IST, na Nova, na Clássica, etc e tal e se tinha emprego garantido, mas tinham quase todos (a não ser que fosse uma nódoa). Agora é cada um por si, o sítio do curso já não interessa, mas sim as competências do candidato.

E é por haver gente assim que eu fico radiante quando passo à frente de alguém que pensa que só porque tem um curso superior da universidade X é melhor do que os outros. Muito radiante mesmo!

E posto isto só tenho a dizer que tenho orgulho na minha Universidade, na minha cidade, na tradição que por lá se vive e não sei se teria sido tão feliz noutro lado!

Está quase aí

De hoje a duas semanas é a bonita noite da consoada... E ainda me faltam comprar prendinhas para retribuir neste dia todo o amor e carinho que me dão ao longo do ano. Vamos ver se esta semana fica tudo comprado e depois só me preocupo em embrulhar.

Pelo menos já é Natal nas duas terrinhas! Árvores de Natal completamente enfeitadas, presépio feito e está tudo pronto para receber as prendinhas no sapatinho.

Entretanto, vamos começar a pensar na ementa (principalmente nos doces) para a bela da consoada, estamos sempre em dúvida. Mas pelo menos pudim de côco e arroz doce vai haver, ou pelo menos espero que esta tradição se mantenha.

E acho que pela primeira vez na minha casa, o Pai Natal vai passar por lá. Pelo menos o saco vermelho vai lá deixar, há que manter vivo este ser natalício na imaginação do meu 'piqueno' primo de 3 anos e meio.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

As Cinquentas Sombras de Grey

Vá, também eu vou falar disto... Já cá faltava, certo?!



Há uns dias no blog d'A Bomboca Mais Gostosa comentei que gostava de o ler para ver se era assim tão mau quanto diziam. Não me lembro de ter comentado isto noutro lado e se comentei também foi algo do género. Assim, uma leitora fofinha que só ela (eu já li este 'elogio' em qualquer lado) enviou-me o pdf do livro em espanhol! Uma querida mesmo!

Agora além de o poder ler, já posso dar uso ao curso de espanhol que tirei!

Apesar de já ter respondido por e-mail, aqui fica mais uma vez o meu muito obrigado!

E são e-mails assim que nos fazem ganhar o dia. Ah pois são!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

I'm aliveeee!!

(Infelizmente para muita gente) Ainda não morri! E também não me esqueci aqui da barraca...

Na segunda-feira foi o curso da Vaqueiro (este) e prometo post, mas ainda nem passei as fotos do telemóvel para o pc. Vou tentar amanhã, mas só à noite. Tenho de o fazer porque também estou a dever à marmita um relatório detalhado.

Estes dias têm sido complicados mas muito produtivos.

Ah... E já comecei a comprar as minhas prendas de Natal, mas ainda faltam algumas.

Vá e tal e coiso, até amanhã!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Attention please!

Informação ao leitor: 
Este post não é aconselhável para pessoas sensíveis.



Informo que a blogosfera (ou será blogoesfera) está doida!
De há uns dias para cá que parece-me que isto está tudo maluco. Admito que nunca fui muito boa das ideias e se há pessoa que possa ser criticada, essa pessoa sou eu e não me importo nem um bocadinho.

Vamos lá começar...
Eu sou uma pessoa normal, pelo menos considero-me como tal. Mas há coisas que parecem normais e afinal de contas não o são para muitas pessoas. Cito:
- Os meus amigos continuam a tratar-me pelo nick do mIRC, exactamente da mesma forma de quando tínhamos 16/17 anos;
- Sou completamente contra as alianças de comprometido porque para anilhas já chegam as que os pombos correio têm na qual está patente o nome do dono/criador;
- Acredito que o casamento não passa de um papel assinado e, apesar de achar os vestidos de noiva lindos (alguns), não faço questão de dar uma festa para 500 convidados (e felizmente ele também não);
- Digo e repito que penso exactamente da mesma forma de quando tinha 18/19 anos, pois já me considerava adulta o suficiente. Talvez esteja mais calma em termos de borgas (muito mais diga-se), mas acho que é a idade certa para fazer loucuras sem preocupações e limitações;
- Sou uma pessoa que adoptou um cão pequenino, que o habituou a estar sempre em casa e a dormir no sofá, que hoje é um monstro com quase 30 kg, que adoro que ele venha para o meu colo enrolar-se para receber mimos (já com 7 anos) e que lhe chamou Simão em honra ao Sabrosa e ao ex-namorado de uma pessoa que conheço;
- Eu soube esperar o suficiente pela pessoa com quem quero passar o resto dos meus dias e não me atrelei a um qualquer só porque tenho um feitio de merda, ele também, não resultamos juntos mas não conseguimos arranjar mais ninguém e então aturamo-nos;
- E finalmente (para não maçar) sou aquela pessoa que só foi 2 vezes a uma discoteca, odiou as duas vezes e nunca mais lá foi.

Mas, apesar disto tudo, acho completamente absurdo: ver meninas de 14/15 anos a chamar amor da vida delas a um marmanjo e a porem-lhes uma anilha de comprometido no dedo; as pessoas casarem só porque sim e porque ela engravida e, pior, porque a mãe dele acha que é o melhor para não se deixarem; dar um nome a um cão de uma marca de sapatos (já leram isto em qualquer lado?!); dizer cobras e lagartos da 'sogra' e depois serem as melhores amigas; criar uma página de facebook para um animal de estimação (oi?!); ter uma mascote porque a inveja de não ter um cão/gato está a matar-me; and so on...

E depois deste post eu percebo porque só tenho 18 seguidores e porque é que, muiiiitoooo provavelmente, vou passar a ter 17 ou 16, ou até talvez menos.

No fim, começo a achar que eu é que sou estranha... Não?! Ou então só gosto de falar da vida alheia e criticar quem me rodeia (lol).

sábado, 1 de dezembro de 2012

2013 já estou à tua espera!

Imagem retirada das imagens do Google

Dezembro.. Duas coisas para ti! Come in and Go away!

Começámos muito mal! Muito mal mesmo...

Ora então queria ir à da Sôdona Paula... Fechada! Hoje é feriado! Fantástico... Ou não. Então volto para casa e queria ir tomar banho... Não havia água quente, mudar a garrafa do gás (sim, aqui ainda é de garrafa). Experimento novamente e... Nada, nem uma gota de água quente. Mudar as pilhas do esquentador! Mais uma voltinha e nada. Depois de horas à volta do esquentador conclui-se que deve ser um problema eléctrico pois o mesmo não faz os "estalinhos" para acender a chama... Amo, adoro, venero! E de momento espera-se que venha cá um reparador de esquentadores, mas cheira-me que vou ter de ir tomar banho para outra freguesia (literalmente)... Ai ai ai, Dezembro podes ir embora e que venha 2013 (os anos ímpares sempre foram 10 vezes melhor).

Go away... Estou à espera!

E como já estou com um óptimo humor, só já monto a minha árvore de natal amanhã. Por agora vou esperar o senhor e rezar para que ele seja milagreiro.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Sugestão de fim-de-semana III


No início de 2012, aquando do nosso aniversário de namoro, decidimos escolher um “paraíso” para descansar, passear e namorar. Assim, o local escolhido foi a Aldeia da Pedralva, bem no coração do Algarve, pertinho de Vila do Bispo.


Na altura da marcação, nos primeiros dias de janeiro, procurámos fazê-la na própria página das reservas do Aldeamento Turístico que é disponibilizada na página acima mencionada. Cada casa de 1 quarto (é possível escolher a casa que pretendem, consoante a disponibilidade apresentada) ficava por 62,00€/noite e tinha capacidade para 2 pessoas, exactamente os mesmos preços praticados para o próximo ano na mesma altura. Uma vez que iríamos passar duas noites o total seria de 124,00€ e, como ambos vivemos dos rendimentos dos nossos empregos por conta de outrem, procurámos no Booking uma solução mais em conta, conseguimos arranjar por 106,00€, o que nos deu uma poupança de 18,00€. Parecendo que não já é uma ajuda para o gasóleo e/ou entradas noutros locais turísticos.

De momento para a mesma altura, no final do mês de Janeiro, o preço apresentado na página do aldeamento são os mesmos 124,00€ para 2 noites, 2 pax, numa casa com 1 quarto, enquanto que no Booking, nas mesmas condições, poderá poupar-se até 43,00€! Uma grande poupança!! O preço de 80,60€ não inlui pequeno-almoço (poderá solicitar-se por 10€/pax) e, caso surja algum imprevisto, não é reembolsável, pelo que aconselhamos (e escolhemos sempre), mesmo que seja um pouco mais caro, a opção reembolsável, que também não inclui pequeno-almoço, custa 99,20€ se escolherem as datas de fim-de-semana que eu coloquei para a simulação (sex 25-jan-2013 a dom 27-jan-2013).
Ao reservar no Booking não é possível fazer a escolha do quarto, se bem que existe uma opção onde podem escrever os vossos “Pedidos Especiais” e, caso pretendam um quarto específico, podem escrever aí. Não vos posso é garantir que o mesmo seja atribuído pois nós não solicitámos nenhum pedido.

As casas possuem uma cozinha totalmente equipada (frigorífico, micro-ondas, fogão eléctrico, forno eléctrico, liquidificador, torradeira, espremedor, máquina café Nespresso – cápsulas não incluídas, louças e utensílios), uma sala confortável e acolhedora, aquecimento, algumas possuem pátio e/ou churrasco, não possuem televisão, apenas visualização de DVD´s  (confome disponibilidade), de acordo informação na página e como podemos comprovar. Podem também saber, consoante a casa escolhida, o que esta possui, incluindo o tipo de cama.

Existem dois restaurantes na aldeia, um deles faz parte do aldeamento, mas aquando da nossa visita estava fechado. O outro é uma pizzaria de uns senhores muito simpáticos onde comi a melhor pizza da minha vida, óptima, 5 estrelas. E é bastante em conta!

Aqui ficam algumas das fotos que tirámos na nossa estadia na Villa Mirouço:





 Pormenores da casa

A vista da nossa janela!




Informação da Aldeia da Pedralva no Booking:
Localizada em Vila do Bispo, Algarve, a Aldeia da Pedralva é uma estância construída a partir das ruínas de uma aldeia tradicional portuguesa. Apresenta villas auto-suficientes e acesso Wi-Fi gratuito (apenas nas áreas públicas).
As villas da Aldeia Da Pedralva têm uma kitchenette totalmente equipada e uma área de estar com sofás e mesas. As villas estão decoradas em cores neutras e providenciam um mobiliário elegante e tradicional.
Os hóspedes poderão começar o dia com um buffet de pequeno-almoço ou tomar o pequeno-almoço na privacidade do seu quarto. O restaurante do hotel serve pratos locais e marisco fresco. Bebidas refrescantes e snacks ligeiros também são servidos no terraço do hotel.
Uma grande variedade de actividades ao ar livre estão disponíveis nas proximidades, como surf, ciclismo e observação de aves. As praias do Algarve encontram-se apenas a alguns minutos de carro.
O Aeroporto de Faro está a 80 km e a Aldeia providencia estacionamento privado e gratuito no local. Um serviço de transporte de/para o aeroporto também está disponível.

A favor:
-  Para descansar, repor energias, namorar, passear, aproveitar a paisagem não há melhor;
-  A Villa em que ficámos é muito acolhedora e confortável, não sentimos falta de nada na cozinha, tudo o que está disponibilizado é perfeitamente suficiente para uns dias a dois;
-  Para casais com uma criança até 2 anos, o berço não tem qualquer preço e dos 3 aos 14 anos é cobrado 10€/noite por pessoa;
-  Foi-nos dito que é possível ter animais pelo custo acrescido de 6€/noite para a limpeza;
-  A pizzaria é excelente, como mencionei, e vale a pena visitar;
-  É um sítio calmo, pelo menos em época baixa, com muita iluminação à noite e os funcionários são de uma simpatia extrema;
-  A internet é gratuita;
-  Não se pode dizer que seja propriamente barato, mas pela qualidade que oferecem e pelo sítio pensamos que não é uma exorbitância o preço que cobram.
Contra:
-  A internet apenas é disponibilizada nas áreas públicas, ou seja, na recepção, não é possível ter na casa;
-  A mercearia que o aldeamento possui apenas abre mediante pedido;
-  É possível encomendar pão, mas tem de ser pelo menos com um dia de antecedência;
-  O restaurante do aldeamento está fechado em época baixa;
-  A pizzaria está sempre lotada e mesmo marcando mesa, chegámos lá e ainda tivemos de esperar;
-  O facto de não possuir televisão ou rádio faz-nos ficar afastados do mundo, bem como não haver qualquer rede de telemóvel.

De 0 a 10 a pontuação que demos a este pequeno paraíso foi de 9.2, pois serviu exactamente os nosso propósitos e surpreendeu-nos pela positiva

Aproveitem e vão até à Fortaleza de Sagres, vale bem a pena e é bem pertinho…


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Quando a idade começa a pesar

Já o disse antes e volto a dizer, aqui a pessoa que escreve (que por acaso sou eu) apenas tem 26 anos e parece que saiu à mãe! No quê? Na parte dos cabelos brancos!

Passo a explicar, mãezinha fofa aqui da menina tem a bonita idade de 59 anos e desde tenra idade que tem uma bonita (not!) de uma madeixa de cabelos brancos na sua fantástica cabeleira à frente, mesmo junto à cara. Ora aqui a menina saiu à mãe e tem uma linda madeixa (quiçá maior), mas atrás o que faz com que o risco ao meio fique metade para cada lado! Alegria suprema! De tanto ouvir a menina reclamar, mãezinha fofa levou a menina à cabeleireira para pintar o cabelo e a menina nunca mais deixou de pintar. Mal se começa a notar a boa da madeixa, pimbas! Rumaria à da Sôdona Paula (leia-se cabeleireira). Tudo correu sempre muito bem porque a cor era muito semelhante à minha, só se notava que estava a crescer porque lá estava a linda madeixa. Ora da última vez (finais de Agosto, recente portanto) a Sôdona Paula descuidou-se e a menina ficou para lá de morena, ou seja, se eu sou uma morena a 'atirar' pro loira, fiquei morenaça, branca, para mim muito estranho. Mas parece que mãezinha fofa, Mais-Que-Tudo e Amiga-Mais-Parva (que ela sabe que é carinhoso) dizem que ficava bem, até gostavam de ver aqui a menina mais morena.

Ora os bons dos cabelos brancos já se vêem tanto, mas tanto que eu já comecei a reparar que estou toda salpicada, parece que andei a pintar a casa de branco e fiquei toda salpicada no cabelo. Lá terei de ir à Sôdona Paula e tem de ser este fim-de-semana. Ainda não tinha ido não sei bem porquê, se por preguiça ou se por achar que dar 29€ (ou 39€, não sei, mas é qualquer coisa que acaba em 9) para estar sentada numa cadeira com uma pasta fria na cabeça durante meia hora é demais, mas o que é certo é que tem de ser. Senão acho que vou ficar careca porque cada vez que vejo um novo cabelo branco só me apetece arrancá-lo... Ai que 'nerbius' que isto me dá e eu que até nem me preocupo com a estética, mas isto faz-me sentir uma "old woman", não gosto!

Vou só para ali deprimir e volto já (ou se calhar não volto, ou se calhar não vou mesmo deprimir, ou vou... Só de pensar no 29€, ou 39€... Não sei!).

P.S. - E são vocês que me fazem cabelos brancos, era só mesmo para concluir esta parte (vá, não são nada.. ou se calhar são). E fim!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Rastas... 'Yo!'

Pela manhãzinha (leia-se 7:30), ao entrar no autocarro sento-me num banco que tinha os dois lugares livres, atrás de outro que também se encontrava com os dois lugares livres. Logo atrás de mim entra um rapaz (sim, rapaz... Não tinha mais que 20 ou 21 anos, se tinha disfarçava bem) com rastas, nem sei se este é bem o termo certo. Ok, é certo que eu acredito que seja muito higiénico e que a minha falta de conhecimento sobre o assunto me leve a pensar o contrário mas, porque raio é que ninguém se sentou ao lado do rapaz?! Pode ter sido pura coincidência, mas o lugar ao lado do dele era o único (sim o Ú-N-I-C-O em 50 lugares) que não estava ocupado. Acho, e lamento, que ainda há muito preconceito em relação a este tema. Também sei que existe muitas pessoas com uma higiene abaixo do considerável pela maioria, mas não tem necessariamente de ser o caso dos chamados rastas e digo necessariamente por há pessoas com este tipo de higiene em todo o lado, até nos supostos "bem-sucedidos" e "grandes".

A minha santa ignorância levou-me a pesquisar um bocadinho o assunto e eis que a boa da wikipédia me diz  que não este estilo 'rastoso' dá pelo nome de Dreadlock e eu fiquei impressionada, é que rasta parece-me tão bera. E mais, a origem deste estilo é Queniana! Opá, é tão bom saber estas coisas... Dá para me 'cultivar' de vez em quando e não preciso de prender os pés à terra!

EDIT: Aqui está uma imagem retirada da qikipédia em que se pode ver rastas naturais (ok, há umas que até são mais bonitas...).


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Há dias assim...

Em que apetece mandar tudo às couves, partir sem destino certo, cometer loucuras inimagináveis aos comuns mortais e ser outra pessoa.

Depois acordo e volto à dura e triste realidade... Vida de 'pobre' chateia-me! Oh se chateia!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Carta ao Pai Natal

Uma vez que estamos a menos de um mês da tão esperada noite da consoada, decidi escrever uma carta ao Pai Natal. Quando era miúda (muito miúda mesmo), pedia sempre à minha mãe para escrever uma carta ao Pai Natal, eu ditava e ela escrevia. Acho que não havia barriguita ou barbie que não pedisse, e aquele 'gordo' nunca me deu tudo o que pedia. Lá me dava uma coisinha ou outra, mas não era tudo (e normalmente era sempre as coisas mais baratas... Enfim).
Assim, este ano (com a bela idade de 26 anos) decidi escrever esta cartinha e pode ser que ele seja um fofinho desta vez...

Querido Pai Natal,

Não sei se te lembras de mim, mas eu era aquela miúda que passava a noite da consoada no quintal a olhar para o céu, com um frio infernal, à espera que tu viesses no teu trenó. Alguma vez chegaste a passar por mim sem que eu te tivesse visto? É que eu tentava, juro, até ia para a rua para ter um ângulo de visão maior, mas nada. Nunca te vi! Todos os anos te via na RTP1, no Natal dos Hospitais, mas à minha casa tu nunca ias. É que nem tentaste encarnar no meu pai uma única vez. E tenho cá para mim que tu estás em dívida com esta pobre alma, assim venho por este meio solicitar três coisinhas à tua pessoa:
 - Amor;
 - Saúde;
 - Trabalho;
Eu sei que as pessoas normais pedem isto, mas eu vou clarificar! Continuação do amor e da saúde, que de momento estou bem servida de amor e saúde não me faltou. Quanto ao trabalho, quero pedir-te um trabalho novo, melhor remunerado e mais fixo que este (se isso for possível).
Caso te lembres eu nunca me portei (muito) mal e este ano não roubei ninguém (nos outros também não), porque tenho quase a certeza que vais dar uma boa prenda ao Vítor Gaspar e ao Passos Coelho e eles foram os maiores ladrões do ano.

Sem outro assunto de momento e até para o ano,
A tua amiga Pituxa

Songs to love #7

E uma vez que já comprámos os bilhetes de Muse (eu já tenho prenda de Natal e ele já tem prenda de anos, não tenho culpa de já ter comprado a prenda de Natal dele e que ele faça anos em janeiro), aqui fica uma músiquinha para vos desejar bom dia e boa segunda-feira!


Hasta luego,
Pituxa

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

E eu não porquê?!

Eu ia começar este post com "Às vezes dou por mim a pensar...", mas a verdade é que já não é às vezes, é muitas vezes!

Aqui do alto do meu mero metro e sessenta e dois centímetros tenho cá para comigo (bonito agora) que devo ser das poucas portuguesas na blogosfera (e não só) que não é empreendedora. Não sou, nunca fui e muito provavelmente nunca vou ser. Às vezes (agora sim é bem aplicado) penso que se deve ao meu rabo (e tudo o resto diga-se) ser alentejano e, uma vez que temos fama de ser preguiçosos, de ser preguiçosa também. Ou seja, além da falta de empreendorismo que tenho, se calhar também sou preguiçosa.

Há uns dias uma amiga dizia-me "Mas porque é que não dás umas explicações?! És tão inteligente e explicas tudo tão bem.", mas não... Nunca tive vocação para ser professora e além disso o meu irmão aventurou-se nisso e, para ser tudo conforme a lei, o lucro era zero (não era zero mesmo, mas era para aí 50€) e só deu chatices. Isto está mau para as explicações porque para se ter explicandos é preciso baixar preços, mas os senhorios não baixam os preços dos espaços a alugar, nem a EDP baixa o preço da luz, nem a câmara baixa o preço da água... Em que ficamos?! Logo a resposta foi não. Depois disse-me (a mesma amiga) "E que tal comer para fora?! Aproveitas as dicas que te vão dar agora no curso da Vaqueiro e começas a fazer comida para fora", também não! Não sou grande cozinheira e a minha mãe cozinha razoavelmente bem, não é exímia. Logo, mais uma opção que não foi boa e também ninguém compra comer para fora em casas de família. Depois há pouco, na hora de almoço, ao ver as minhas colegas a fazer colares, pulseiras, brincos e não sei o quê mais (não que eu me metesse numa coisa dessas porque eu não fazia publicidade a mim própria que não uso nada disso), mas eu não sou uma pessoa que tenha jeito para as artes manuais. E estes são os exemplos que me lembro. Há cerca de 2 semanas falava com os meus pais sobre isso (sim, com os dois) pois, de momento, talvez até possua mais capital que muita gente que inicia um negócio, mas falta-me o principal: Ideias! E não, também não tenho um curso superior que seja pródigo em ideias de negócios, para isso tenho ideias, mas precisaria de milhões de euros (pois também há um esboço de projecto disso).

Claro que ideias boas, não ideias que com a crise vão abaixo em mês e meio ou dois meses, ideias sustentáveis. Ou seja, resumindo e concluindo, falta de empreendorismo, falta de criatividade e, quiçá, preguiça. Não encontro mais nada de momento que se ponha entre mim e um grande negócio. Acho que é só... Ou não!

TAKE #3 - FRANKENWEENIE


 

 
Sparky, em grande plano e com um ar “Frankensteniano”


O novo filme de Tim Burton retrata a história de um menino, Victor Frankenstein (Charlie Tahan), e do seu cão, Sparky.
Victor é uma tímida criança, interessada por cinema e Ciência e com uma relação muito especial com o seu cão. Um dia, inesperadamente, Victor perde o seu melhor amigo, recorrendo aos seus conhecimentos científicos para o (tentar) trazer de volta à vida. Tal tarefa não se afigura fácil, mas após o conseguir com “relativo” sucesso, Victor tenta encobrir a sua criação, mas não conseguindo controlar todos os passos de Sparky, a façanha pessoal do tímido menino torna-se do conhecimento geral da população local, a quem não agrada particularmente o regresso ao mundo dos vivos da mascote tanto como a Victor.
Frankenweenie não está ao nível de “The Nightmare Before Christmas” nem de “The Corpse Bride”. No entanto, estas são obras maiores de Tim Burton, pelo que à partida tal tarefa se afigurava complicada.
Ainda assim, Frankenweenie é um bom filme, ternurento, e com um grande coração, mantendo, por outro lado, os traços macabros e bizarros da maioria das obras de Tim Burton.
A animação em stop motion é perfeitamente adequada para a natureza deste conto e assenta que nem uma luva. Contudo, a presença do 3 D neste filme é absolutamente desnecessária, não se justificando, de modo algum, o epíteto “3 D”.
Tim Burton homenageia, ainda, grandes inspirações suas do passado, como Godzilla, o Lobisomem e Drácula, notando-se particularmente na segunda metade do filme.
É de referir, ainda, a presença de inúmeras referências ao conto original de Frankenstein, nomeadamente na parte final, como a cena do moinho ou a perseguição a Sparky.



A ternura e amizade entre Victor e Sparky é uma constante ao longo de todo o filme
 

Após ter sido despedido da Disney no passado, ainda um ilustre desconhecido, precisamente com Sparky, Tim Burton regressa a esta personagem com toda a liberdade, agora com um estatuto e liberdade que ninguém ousa questionar, trazendo-nos um filme ternurento, peculiar, bizarro, macabro, mas sobretudo com um coração enorme e que tanto proporcionará, de um momento para o outro, situações de riso como momentos de profunda tristeza.
 
                CLASSIFICAÇÃO – 7,5/10
 
                Realização – Tim Burton
                Casting – Charlie Tahan
     Catherine O’Hara
                               Martin Short
                               Martin Landau
                               Wynona Rider
                Género – Animação
                Duração – 80 minutos  
 
 
Termino esta TAKE com, na minha opinião, uma das melhores obras de Tim Burton, “The Nightmare Before Christmas” e uma sugestão acabada de estrear em Portugal, de outro senhor da realização: Clint Eastwood e o seu “Trouble With The Curve”.

 
 
The Nightmare Before Christmas
 
 
 
 
 
Trouble With The Curve
 
 
 
Até lá,

Rui


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Confesso, sou pirosa!

Sou uma gaja assim a atirar para o pirosa... Porquê? Porque uma gaja pirosa usa coisas que compra nas barracas do mercado mensal que há nas terras! E hoje estou a usar e adoro! Adoro ser pirosa!! Melhor só quando perguntam onde comprei e quanto custou... Ahahah! Resposta: "No mercado que há todos os meses lá na terrinha e custou 5€!" e as pessoas fazem cara de ponto de interrogação. Pindéricas... Eu sou só pirosa!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ler faz bem ao corpo e à mente #5

E mais um... Pois, parece que sim! Página 409 e acabou.

Andei a namorar este livro uns tempos. A capa chamativa, o nome, a sinopse... Tudo me fazia querer comprá-lo e, antes que tivesse tempo para o fazer, o namorado fofinho ofereceu-mo no dia dos namorados. Mas estava embrenhada noutros, tinha outros para ler, entretanto comprei outros e deram-me outro no meu aniversário e foi ficando de lado, mas não esquecido. Quando acabei de ler a Minha Querida Inês agarrei logo nele antes que outro me "caísse" nas mãos e teria de deixar este para depois.

Admito que também fui mais rápida porque não o lia só nos transportes públicos, às vezes também lia em casa (coisa que raramente tenho feito) porque me colou a ele instantaneamente.

Imagem retirada do site da Wook.

Considerações gerais:
-A história está muito bem feita, agarra uma pessoa desde a primeira página porque começa logo de uma maneira que eu pensei "E a seguir vem o quê?";
- Apesar de não ser um livro pequeno, lê-se muito bem pois tem uma linguagem corrente, nada de palavras muito caras nem palavrões (vá só um ou outro em diálogos);
- Aborda temas que alguns de nós conhecemos como as traições ou violência doméstica;
- Amber Salpone (protagonista) é viciada em chocolate e aborda o tema exactamente como uma viciada que vai apenas ao supermercado para cheirar o chocolate, nota-se que houve pesquisa e estudo da parte da autora pois uma pessoa normal não sabe assim tanto de chocolate;
- Gregory Walterson (co-protagonista) é o típico galante, que leva todas para a cama (preferencialmente não a dele) e é o melhor amigo do namorado da melhor amiga da Amber (onde é que eu já vi isto?!);
- Preço na Wook bastante convidativo pois está com 40% desconto e fica a 9,96€. Na Bertrand está com 5% desconto e fica a 15,77€. Já na Fnac está a 16,60€, caso seja aderentes ao cartão Fnac fica a 14,96€ (10% desconto).

Sinopse:
"UMA HISTÓRIA DELICIOSA DE AMOR, LUXÚRIA E CHOCOLATE.

Amber Salpone não queria sentir-se atraída pelo amigo Greg Walterson, mas não consegue evitar. E, de cada vez que a atracção se concretiza em algo mais, a aventura secreta fica mais perto de se tornar numa relação séria, o que, sendo ele um mulherengo e tendo ela fobia ao compromisso, constitui um grande problema.

Enquanto Amber luta para aceitar o que passou a sentir por Greg, apercebe-se também de que ela e Jen, a sua melhor amiga, estão cada vez mais afastadas. Pouco a pouco, à medida que as duras verdades das vidas de todos vão sendo reveladas, Amber tem de enfrentar o facto de o chocolate não curar tudo e, por vezes, fugir não é opção...

Da autora best-seller de a filha da minha melhor amiga".


Podem adquiri-lo aqui:
- Wook;
- Bertrand;
- Fnac.

Conclusão: Já comprei outro da mesma autora e deve ser para devorar!!